cartões poemas






 




























poemas: josé leite netto
arte: renata holanda

4 comentários:

Anônimo disse...

belo poemas caro amigo

Araújo Júnior disse...

Caro poeta,
Belos versos dançantes, porém bailam não ao fragor de tempestades mas de linhas bem tracejadas por mãos de artífice que cumprimenta o Belo acariciando-o com o pensar.
Abraço!

Nara disse...

''larga esse livro! Tão doidinho''


rsrsrs! gostei desse poema!

lena disse...

"filosofia do trapézio": palavra depura ápice de desalinhos